quinta-feira, 23 de julho de 2015

A rainha e o "Sun"

KENNETH MAXWELL

A rainha e o "Sun"

O "Sun" é um dos jornais diários sensacionalistas de maior circulação no Reino Unido. Seu dono é Rupert Murdoch, e o jornal não é grande amigo da monarquia britânica.
Na sexta-feira (17), o "Sun" publicou fotos da jovem princesa Elizabeth no gramado do castelo de Balmoral, Escócia, fazendo uma saudação nazista. Ela estava imitando sua mãe. A irmã mais jovem de Elizabeth, Margaret, também aparece fazendo uma saudação nazista. Por trás delas, está o tio, Edward, então príncipe de Gales e futuro rei Eduardo 8º, que viria a abdicar do trono em dezembro de 1936.
A cena aparentemente foi filmada pelo pai das princesas, que, depois da abdicação de Eduardo 8º, viria a se tornar o rei George 6º. O filme data de 1933 ou 1934, quando a futura rainha Elizabeth 2ª tinha seis ou sete anos. Agora ela tem 89. Diz-se que está "furiosa com as imagens vazadas".
O Palácio de Buckingham está conduzindo um inquérito e afirmou em comunicado que está "decepcionado por um filme rodado décadas atrás, e aparentemente parte do arquivo familiar pessoal de Sua Majestade, ter sido obtido e explorado dessa maneira".
Mas o filme pode ter sido entregue inadvertidamente pelo próprio palácio, como parte de um lote de filmes caseiros da família real repassado a documentaristas. Stig Abell, editor do "Sun", disse que o jornal publicou as fotos "no interesse público".
Não é a primeira vez que o "Sun" e a família real cruzam espadas. O príncipe Harry foi mostrado vestindo uniforme nazista. A irmã mais velha do príncipe Philip, princesa Sofia da Grécia e Dinamarca, casou-se com o príncipe Cristoph de Hesse, oficial da SS alemã e diretor do Ministério da Força Aérea do Reich. O príncipe Philip também compareceu a um funeral em 1937 na Alemanha no qual se postou entre seus cunhados, ambos vestindo uniformes nazistas.
Não admira que nenhum desses parentes tenha sido convidado para seu casamento com a princesa Elizabeth em novembro de 1947.
Os anos 30 foram uma década muito baixa. Muitos ignoraram o virulento antissemitismo de Hitler e dos nazistas. Muitos aplaudiram Neville Chamberlain, recebido entusiasticamente pelo rei e pela rainha na sacada do Palácio de Buckingham, quando ele retornou de Munique e proclamou "paz para a nossa era".
Independentemente do que o príncipe Philip tenha feito antes de 1939 e do que a jovem Elizabeth imaginasse estar fazendo quando criança, ambos serviram o Reino Unido com honra durante a Segunda Guerra Mundial, ele como oficial subalterno da Marinha Real e ela como motorista e mecânica no Serviço Territorial Auxiliar (ATS), quando realmente importava.

Nenhum comentário: