quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Arizona aprova lei que permite rejeitar gays

Governadora deverá vetar medida polêmica

FERNANDA SANTOS DO "NEW YORK TIMES", 
EM PHOENIX DE SÃO PAULO

O Legislativo estadual do Arizona (EUA) enviou à governadora do Estado, a republicana Jan Brewer, um projeto de lei que permite a proprietários de empresas invocar a religião como motivo para recusar serviço a gays.
Autoridades e organizações empresariais se pronunciaram contra a medida, aprovada em 20 de fevereiro no Legislativo estadual.
No Twitter, os dois senadores federais do Arizona, John McCain e Jeff Flak, ambos republicanos, postaram textos afirmando que esperavam que Brewer vetasse a medida.
W. Douglas Parker, presidente-executivo e do conselho da American Airlines, enviou uma carta à governadora mencionando a "recuperação econômica" do Estado e afirmando que "na comunidade empresarial, existe preocupação legítima de que esse projeto, caso assinado, coloque em risco tudo aquilo que realizamos até agora".
Três senadores estaduais republicanos ""Adam Driggs, Steve Pierce e Bob Worsley, membros da ala conservadora do partido"" que ajudaram a aprovar a legislação também escreveram a Brewer.
"Embora nossa sincera intenção ao votar em favor desse projeto fosse criar um escudo para as liberdades religiosas de todos os cidadãos, o projeto em lugar disso foi descrito indevidamente por seus oponentes como uma espada de intolerância religiosa", disseram.
Segundo a rede de TV CNN, políticos próximos à governadora afirmam que ela está inclinada a vetar a legislação. Sua decisão deve sair até o final da semana.

Scott Smith, republicano candidato ao governo do Arizona, disse que o projeto "dá carta branca à discriminação disfarçada de religião".

Nenhum comentário: