quarta-feira, 11 de julho de 2012

Ministro diz que Itamaraty vai abrir documentos para comissão


Transparência

DE BRASÍLIA - O ministro Antonio Patriota (Relações Exteriores) reuniu-se ontem com a Comissão Nacional da Verdade e se comprometeu a colaborar. A comissão vai investigar a violação de direitos humanos ocorridos entre 1946 e 1988.
De acordo com o coordenador da comissão, ministro do STJ Gilson Dipp, entre os fatos a serem investigados com o auxílio do Itamaraty estaria a Operação Condor, parceria das ditaduras do Cone Sul para prender e matar esquerdistas.
"Vamos nos debruçar sobre a Operação Condor. O Itamaraty deve ter uma gama de documentos que abordam a relação do Estado brasileiro com regimes ditatoriais", disse Dipp.
Para o ministro, o fato de o Itamaraty não ter destruído qualquer documento do período facilitará a investigação. Dipp disse que a pasta, que cedeu 4 toneladas de papéis ao Arquivo Nacional, se dispôs a abrir todos os seus documentos.

Nenhum comentário: