domingo, 17 de junho de 2012

Os museus para o futuro


Ana de Hollanda e José do Nascimento Junior

Em 2009, foi criado uma autarquia federal ligada ao Ministério da Cultura para cuidar dos museus -são 3.100, espalhados pelo país

Em meio a uma crise mundial, o Brasil se mostra preparado para enfrentar o futuro. Nossa economia está forte, as ofertas de emprego em alta, a renda do trabalhador tem aumentado e a preocupação com nossa memória e a busca por mais oferta cultural é crescente.
A Rio+20 dá início a uma série de eventos mundiais de grande porte que o Brasil recebe neste e nos próximos anos: Jornada Mundial da Juventude e ICOM, em 2013; Copa de Mundo em 2014; Olimpíadas em 2016. Nós, da área cultural, estamos trabalhando em conjunto com outros setores do governo e da sociedade para que tudo isso deixe um legado para o país e para seu povo.
Com mais de 3.100 museus, o Brasil ainda tem muito a avançar nesse campo, precisando mais e mais de investimentos.
Criado em 2009, o Instituto Brasileiro de Museus é a autarquia federal ligada ao Ministério da Cultura responsável pela Política Nacional de Museus e pela melhoria dos serviços do setor museal. Entre suas prioridades, está a universalização do acesso à memória do Brasil.
Além de administrar 30 museus federais, ele promove importantes ações de divulgação, qualificação e fomento do setor museal. Desde março, o instituto vem percorrendo os Estados brasileiros com o projeto Conexões Ibram.
O objetivo é disseminar o desenvolvimento de temas estruturantes para a área museal e pactuar metas com Estados e municípios. O plano de ação conjunta, resultado dos encontros, orientará as políticas do Ibram para os próximos anos.
O Programa de Fomento Ibram 2012 lança dez editais para apoiar e premiar iniciativas que vão da construção e modernização de museus até a memória do esporte olímpico, passando por incentivo a artistas contemporâneos e experiências de memória social. Neste ano, também será realizado o 5º Fórum de Museus, que reunirá cerca de 2.000 pessoas para debater as diretrizes do Plano Nacional Setorial de Museus (PNSM) entre 2010 e 2020.
Além disso, eventos como a Semana Nacional de Museus, cuja décima edição foi realizada entre 14 e 20 de maio, e a Primavera dos Museus, que terá sua sexta edição em setembro, integram instituições museais de todo o país. A partir de um mesmo tema, os museus são convidados a propor ações que intensificam suas relações com a sociedade.
Considerando os museus como instituições estratégicas de inclusão social e de garantia de direitos culturais, o Ibram se empenha em ampliar ações de promoção, valorização, preservação e fruição do patrimônio museológico brasileiro e acredita que o Brasil está olhando para o futuro ao colocar a memória como fator de desenvolvimento social e de fortalecimento da cidadania.
ANA DE HOLLANDA, 64, é ministra de Estado da Cultura
JOSÉ DO NASCIMENTO JUNIOR, 45, é antropólogo e presidente do Instituto Brasileiro de Museus 

Nenhum comentário: