quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Feijoada, haggis e futebol

Kenneth Maxwell

Em 25 de janeiro, acontece a noite de Burns. Ela celebra o nascimento do grande poeta escocês Robert Burns, em 1759. O ponto alto da noitada é beber um "dram" de uísque escocês e saborear um haggis, prato que foi definido por Burns como "o grande cacique na corrida dos pudins".
O haggis originalmente era um prato das classes pobres. Elaborado com as porções menos nobres da carne de carneiro -que, de outra forma, teriam sido jogadas no lixo- e envolto no estômago do animal, ele é cozido lentamente e comido acompanhado por nabos e batatas.
O poeta escocês Robert Burns escreveu "Auld Lang Syne" ["Valsa da Despedida", na versão brasileira], tradicionalmente cantada na passagem do Ano-Novo.
O haggis não é muito diferente da feijoada, também originalmente um prato consumido pelas classes pobres. A feijoada leva carne de porco, carne-seca e feijão preto, é cozida lentamente e é acompanhada por arroz, couve, farofa, laranja e um copo de cachaça ou caipirinha.
Haggis e feijoadas têm ambos raízes históricas profundas e combinam tradições culinárias do campo e, no caso brasileiro, também tradições originárias da África. Ambos se tornaram pratos que são uma referência nacional.
Burns era bastante popular na antiga União Soviética, onde era visto como um homem do povo. Trabalhou por algum tempo como agente alfandegário em Dumfries, na Escócia.
Meu tio-avô, cujo pai se transferiu de Dumfries para o sudoeste da Inglaterra, tinha um poema original de Burns enquadrado em sua casa, do qual muito se orgulhava e que, infelizmente, se perdeu. Não creio que a feijoada tenha produzido muita poesia. Posso estar errado. Certamente, mereceria tê-lo feito.
O futebol brasileiro deve muito aos escoceses. Charles William Miller nasceu em São Paulo, filho de um escocês expatriado. Foi enviado ainda bem jovem à Inglaterra para estudar e lá se tornou excelente jogador de futebol.
Quando retornou a São Paulo, trouxe duas bolas de futebol e o manual de regras
do esporte. Mais tarde, teve influência na criação do Sport Club Corinthians Paulista.
No entanto, outro escocês, Thomas Donohue, pode alegar precedência. Trabalhava como engenheiro na fábrica têxtil de Bangu, no Rio de Janeiro, e trouxe a primeira bola de futebol ao Brasil, seis meses antes de Miller.
Ele fundou o Bangu Atlético Clube, no Rio de Janeiro, o time que, até onde se sabe, colocou os primeiros jogadores negros em campo no futebol brasileiro.

Nenhum comentário: