domingo, 11 de dezembro de 2011

Rússia tem maior manifestação da era Vladimir Putin

Organização afirma que ao menos 40 mil foram às ruas de Moscou; eles pedem anulação da eleição legislativa


Vladimir Putin está no poder desde 2000; ele foi presidente até 2008, em seguida, tornou-se o primeiro-ministro


Alexander Zemlianichenko/Associated Press
Manifestantes durante protesto em Moscou contra o resultado das eleições legislativas
Manifestantes durante protesto em Moscou contra o resultado das eleições legislativas


MARINA DARMAROS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM MOSCOU
Dezenas de milhares de moscovitas foram às ruas ontem para protestar contra as eleições legislativas do domingo passado, que eles dizem serem fraudulentas, e também contra o primeiro-ministro Vladimir Putin.
A polícia afirma ter havido cerca de 30 mil pessoas apenas em Moscou, mas os organizadores estimam entre 40 mil e 80 mil participantes.
Cerca de 7.000 pessoas foram às ruas em São Petersburgo e manifestações com centenas ocorreram em ao menos outras 60 cidades -as maiores demonstrações de descontentamento público na Rússia desde o primeiro mandato de Putin, em 2000.
A insatisfação popular ocorre três meses antes do premiê Putin buscar a reeleição à Presidência, cargo que ocupou até 2008, e reúne opositores de todas as idades.
"Se votarmos ou não, esse governo continua no poder", diz à Folha o aposentado Kiril Mikhailov, 85. "Ou o povo se levanta, ou nada muda."
"É hora de mudar esse governo que não responde aos anseios da Rússia moderna", diz o consultor Dmitri Barsukov, 48.
Manifestantes carregavam cartazes diversos pedindo a saída de Putin e de seu partido Rússia Unida. Os mais populares traziam foto do mausoléu de Lênin na praça vermelha -com seu nome trocado por "Putin".
Apesar de ter autorizado os protestos, o governo tentou dissuadir a população. Autoridades sanitárias afirmaram que manifestar-se durante o inverno é prejudicial à saúde. A polícia prendeu cem pessoas, contra 500 presos durante ato similar na última terça.

Nenhum comentário: