segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Atentados matam ao menos 39 na Nigéria

No dia de Natal, grupo terrorista islâmico promove explosões que têm como alvos igrejas cristãs no país africano



Na cidade de Madalla, ao menos 35 pessoas morreram em explosão em igreja que estava lotada durante missa

Afolabi Sotunde/Reuters
Ataque à igreja de Santa Teresa em Madalla, cidade próxima à capital Abuja, deixou ao menos 35 mortos e 52 feridos
Ataque à igreja de Santa Teresa em Madalla, cidade próxima à capital Abuja, deixou ao menos 35 mortos e 52 feridos


DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS


Cinco bombas explodiram em atentados na Nigéria, matando ao menos 39 pessoas.
O maior aconteceu na igreja católica de Santa Teresa, em Madalla, próxima à capital, Abuja, pouco depois das 8h e matou 35 pessoas, ferindo 52.
O atentado aconteceu no dia de Natal, momento em que a igreja estava lotada.
Outra explosão aconteceu pouco depois próximo a uma igreja na cidade de Jos.
Em seguida, homens armados abriram fogo contra a polícia, matando um policial.
Outras três explosões aconteceram no nordeste da Nigéria. Duas na cidade de Damaturu e uma terceira, anteontem à noite, alvejou uma igreja em Gadaka.
O ataque em Madalla e a demora no resgate por parte do governo atraíram a ira da população ao redor da igreja.
A multidão inicialmente bloqueou o acesso dos grupos de emergência ao local da explosão, somente permitindo o acesso depois da chegada de soldados.
Em Damaturu, onde os embates entre forças de segurança e os terroristas já deixaram 61 mortos nos últimos dias, um ataque suicida com carro bomba próximo à sede da polícia secreta nigeriana matou ao menos três pessoas.
LIGAÇÃO COM AL QAEDA
O grupo terrorista islâmico Boko Haram, ligado à Al Qaeda, assumiu a responsabilidade pelos ataques.
"Somos os responsáveis por todos os ataques dos últimos dias, inclusive a bomba na igreja de Madalla", disse à agência de notícias France Presse Abul Qaqa, porta-voz do grupo.
Os ataques são uma tentativa de acender a guerra civil sectária entre muçulmanos e cristãos no país e uma provocação ao governo nigeriano.
Segundo a Associated Press, o grupo Boko Haram, que na língua hausa falada no norte da Nigéria significa "educação ocidental é pecaminosa", é responsável pela morte de 504 pessoas apenas neste ano.
Os radicais têm como objetivo a implantação da sharia, a lei islâmica, em toda Nigéria, e vêm efetuando ataques constantes contra as forças de segurança do país.
País mais populoso da África, com 167 milhões de habitantes, a Nigéria é dividida entre o norte muçulmano e o sul de maioria cristã.

Nenhum comentário: