domingo, 6 de novembro de 2011

Paraguai era alvo de críticas de brasileiros e norte-americanos

DE BRASÍLIA

Os telegramas confidenciais do Itamaraty guardam referências pouco elogiosas ao Paraguai, formuladas por diplomatas tanto brasileiros quanto norte-americanos.
Em outubro de 1997, o chanceler Luiz Felipe Lampreia e Madeleine Albright, secretária de Estado dos EUA, analisaram, em reunião em Brasília, as chances do general Lino Oviedo às vésperas da eleição presidencial.
Após lamentar a "situação embaraçosa", como descreveu uma eventual vitória de Oviedo, Lampreia disse então que o Paraguai "é uma sociedade subdesenvolvida politicamente, com uma longa história de ditaduras".
O chanceler incluiu uma ameaça indireta em sua fala: "O Brasil não pretende desempenhar um papel na política interna do Paraguai, mas estará atento a que os procedimentos constitucionais sejam cumpridos".
Os documentos mostram que o Brasil tinha dúvidas sobre como eram tratadas as invasões de terras de brasileiros por sem-terra paraguaios.
Também têm opiniões negativas dos americanos.
Em outubro de 1997, também a propósito das eleições presidenciais, funcionários do Departamento de Estado disseram a Paulo Tarso Flecha de Lima, embaixador brasileiro em Washington, que o sistema judicial paraguaio "é uma verdadeira confusão".

Nenhum comentário: