terça-feira, 18 de outubro de 2011

Quênia invade Somália em ofensiva contra extremistas

Tropas do país africano foram enviadas para combater grupo Al Shabab

Organização radical, ligada à Al Qaeda, é acusada de estar por trás de sequestros de estrangeiros na região
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

O Quênia lançou uma ofensiva militar sem precedentes ao grupo extremista Al Shabab, ligado à rede Al Qaeda. Dezenas de tanques, veículos militares e helicópteros carregados de soldados ocuparam o sul da Somália, no fim de semana.
A ordem é expulsar as forças rebeldes dentro de 100 km de distância da fronteira.
"Se você é atacado por um inimigo, você tem o direito de persegui-lo. Vamos expulsá-los para longe de nossa fronteira", disse ontem o ministro da Defesa Yusuf Haji ao jornal local "Daily Nation".
As autoridades quenianas acusam o Al Shabab por uma série de recentes sequestros no norte do Quênia. Na última quinta-feira (13), duas funcionárias da ONG Médicos Sem Fronteiras foram sequestradas no campo de refugiados de Dadaab.
É o terceiro sequestro de estrangeiros no Quênia em um mês. O Al Shabab, porém, nega envolvimento nos casos.
O grupo divulgou nota ameaçando ataques de retaliação se as tropas não se retirarem da Somália. "A vida de milhares de quenianos corre perigo", declarou.
O número de quenianos enviados é mantido em sigilo. Mas o Quênia não descarta acionar a Força Aérea e a Marinha. A operação é apoiada pelas tropas da UA (União Africana) e do GFT (Governo Federal Transitório) da Somália, que controla Mogadício.

Nenhum comentário: