quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Tribunal do Equador mantém multa a jornal

"El Universo" precisará pagar US$ 40 mi por ter feito acusação a presidente Correa

DE CARACAS

Um tribunal de apelações no Equador confirmou ontem sentença penal e multa contra um jornalista e três diretores do jornal "El Universo" por crime de injúria contra o presidente Rafael Correa. O jornal terá de pagar multa de US$ 40 milhões.
Foi mantida a pena de três anos de prisão para o ex-editor de opinião, Emilio Palacios, e os demais. A defesa ainda pode recorrer.
Correa comemorou o resultado e cogitou "perdoar" os envolvidos caso peçam desculpas ao país e admitam que cometeram injúria.
O presidente resolveu processar o jornal em reação a uma coluna em que Palacios o chamava de ditador.
O jornalista também o acusava de haver ordenado "disparar à discrição e sem aviso contra um hospital cheio de civis" durante rebelião policial em setembro de 2010.
A ratificação da decisão provocou nova onda de críticas contra o governo Correa.
A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) disse que a sentença é "desproporcional" e "burlesca" e visa impor autocensura aos demais meios de comunicação.

Nenhum comentário: