quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Sarney agora defende fim de sigilo eterno

DITADURA

Depois de defender o sigilo eterno sobre documentos ultrassecretos do governo, o senador José Sarney (PMDB-AP) disse ontem ser favorável ao prazo de 50 anos para o fim do sigilo. O presidente do Senado afirmou que apoia o projeto aprovado pela Câmara, mas que deve ser prerrogativa de uma comissão especial determinar quando os documentos vão ser abertos.
"Sigilo eterno não existe. Essa limitação vai a 50 anos, é um prazo razoável", afirmou.

Nenhum comentário: