sábado, 23 de julho de 2011

Jornais do Equador publicam colunas de opinião em branco

Protesto é em solidariedade a "El Universo", cujos diretores foram condenados à prisão
DE CARACAS

Jornais equatorianos se uniram ontem ao "El Universo" e publicaram colunas em branco nas suas páginas de opinião.
O protesto por parte do "Hoy" e do "El Comércio" se deve à decisão do juiz Juan Paredes de condenar a três anos de prisão do irmãos Carlos, César e Nicolás Pérez, diretores do "El Universo", e o ex-editor de Opinião do jornal Emilio Palacio -que também terão de pagar US$ 40 milhões- por desacato ao presidente Rafael Correa.
O "Hoy" publicou a inscrição :"Pretendem calar a opinião livre, plural e independente e o pensamento próprio", sobre um texto com uma cor de letra praticamente ilegível.
No dia anterior, a relatoria para a Liberdade de Expressão da Corte Interamericana de Direitos Humanos expressou "preocupação" com a decisão.
"A relatoria recorda que os mais altos funcionários públicos não só têm a obrigação de ter maior tolerância frente às críticas como também têm meios alternativos de enorme eficácia para divulgar suas opiniões e ideias que consideram injustas e ofensivas", diz a nota.
O parlamentar opositor Cesar Montúfar convocou por meio do Twitter as pessoas a vestir preto também em protesto.
Montúfar apresentou anteontem projeto para descriminalizar o desacato e a injúria, uma recomendação da CIDH.
No Brasil, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) manifestou seu "veemente protesto" pela decisão do juiz equatoriano. Segundo a ANJ, a pena aplicada foi "aberrante, fora de qualquer parâmetro internacional".
A associação diz que a decisão mostra "gravíssima escalada no ataque às instituições democráticas do Equador" que merece "contundente condenação internacional ao governo daquele país".

Nenhum comentário: