domingo, 17 de julho de 2011

Argentina proíbe oferta sexual em jornais

Lei começou a vigorar neste fim de semana

DE BUENOS AIRES

Começou a vigorar neste fim de semana na Argentina um decreto presidencial que proíbe a publicação em jornais de anúncios com ofertas de sexo.
A medida anunciada neste mês pela presidente Cristina Kirchner integra um pacote da Casa Rosada contra a exploração de pessoas.
Assim como acontece no Brasil, é comum na Argentina os jornais publicarem nas páginas de classificados, sob a rubrica de "avisos pessoais", anúncios sexuais ""a propaganda também está nos sites dos diários.
"A oferta sexual não é só um veículo para o delito de exploração de pessoas, mas uma profunda discriminação à mulher. O decreto é um grande passo contra a dupla moral e a hipocrisia", disse Cristina no Twitter.
Ela pediu atenção aos órgãos de fiscalização do governo para que o decreto não seja burlado e criticou os jornais que lucram com esses anúncios. "Um diário não pode exigir em sua primeira página que o governo lute contra a exploração sexual e oferecer sexo em suas páginas comerciais", completou. (LF)

Nenhum comentário: