sexta-feira, 3 de junho de 2011

Justiça ordena que herdeiros do Clarín façam teste de DNA

ARGENTINA


DE BUENOS AIRES - A Justiça argentina determinou ontem que os herdeiros do grupo Clarín, o maior conglomerado de mídia do país, sejam forçados a realizar exames de DNA para determinar se são filhos biológicos de militantes desaparecidos na ditadura (1976-83).
Adotados por Ernestina Herrera de Noble, dona do grupo, em 76, Felipe e Marcela estão no centro de briga que envolve o governo Cristina Kirchner e associações de defesa dos direitos humanos como as Avós e Mães da Praça da Maio.
Eles afirmam que Noble cometeu crime de "apropriação" por adotar supostos filhos de militantes desaparecidos. A defesa dos herdeiros diz que vai recorrer por considerar a decisão inconstitucional.
Folha de São Paulo, 03/06/2011

Nenhum comentário: