sexta-feira, 3 de junho de 2011

Google acusa China de roubar senhas de usuários do Gmail

Secretária de Estado americana reage ao que ela considera "alegações muito sérias"
DE NOVA YORK

O governo americano afirmou ontem que está investigando o roubo de senhas dos usuários do Gmail, inclusive de autoridades dos EUA e da Coreia do Sul.
Segundo o Google, os ataques dos hackers "aparentemente" tiveram origem na China.
"Nós obviamente estamos muito preocupados com o anúncio do Google", disse a secretária de Estado, Hillary Clinton. "Essas alegações são muito sérias. Nós a levamos muito a sério".
Em comunicado anteontem em seu blog, o Google afirmou que detectou uma "campanha" para roubar as senhas e monitorar as contas de centenas dos usuários do seu serviço de e-mail.
Entre os alvos, estariam também ativistas políticos chineses, autoridades de países asiáticos, militares e jornalistas.
O governo chinês negou que tenha envolvimento na ação e afirmou que Pequim se opõe a "atividades criminosas que prejudiquem a internet e as redes de computação".
"A tal declaração de que o governo chinês apoia o ataque de hackers é uma fabricação surgida do nada. Ela tem seus motivos ocultos", disse um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores.
Não é a primeira vez que o Google faz acusações contra a China. No ano passado, a empresa decidiu suspender a censura ao seu serviço de buscas no país depois de afirmar que descobriu que hackers chineses tinham tentado violar as contas de ativistas de direitos humanos críticos ao regime comunista.
Folha de São Paulo, 03/06/2011

Nenhum comentário: