segunda-feira, 13 de junho de 2011

Euforia econômica na América Latina parece longe do fim


LUCAS FERRAZ

DE BUENOS AIRES

A euforia com a economia na América Latina parece longe de terminar, com o cenário de alta no valor das matérias-primas que os países vendem para a China. Mesmo inflação e taxa de desemprego não aparentam pôr em risco o bom momento.
A única situação que poderia comprometer a economia da América Latina é uma crise no sistema financeiro, mas nem Wall Street está preocupada com isso.
O Instituto Internacional de Finanças estima que os países emergentes vão receber neste ano US$ 1 trilhão em capitais. O valor é 20% superior ao visto em 2010.
"Os países da América do Sul são clientes da China, e os riscos são menores", diz Roberto Lavagna, ex-ministro da Economia argentino.
"Até se os EUA aumentarem a taxa de juros os países da região ganham, pois muitos, como Brasil e Chile, estão com as moedas locais fortes", afirma o economista chileno Raul Ferro, do Centro para Abertura e Desenvolvimento da América Latina.

Folha de São Paulo, 13/06/2011

Nenhum comentário: