quinta-feira, 23 de junho de 2011

"Beautiful People"

KENNETH MAXWELL


Há perigo em misturar sites e beleza, ao menos para aqueles que não são considerados bonitos por um site dedicado às pessoas belas.
O jornal "The Guardian" informou, nesta semana, que um site de encontros que se descrevia como de uso exclusivo para homens e mulheres bonitos havia impiedosamente excluído 30 mil pessoas que aderiram a ele como resultado de um vírus de computador, o qual teria adulterado o processo de seleção -que consiste em notas dadas pelos participantes aos novos candidatos a admissão, de acordo com sua aparência física.
Greg Hodge, diretor-executivo do site "Beautiful People", disse ao "Guardian" que muitas das pessoas inicialmente aceitas pelo site e depois excluídas "não eram dignas de um quadro".
Hodge comentou que "não se pode simplesmente varrer 30 mil pessoas feias para debaixo do tapete".
O site conta com 700 mil membros em todo o mundo.
Os membros classificam os novos candidatos de acordo com uma escala baseada no semáforo. Vermelho quer dizer "de jeito nenhum" e verde brilhante significa "bonita/o".
De acordo com o "Beautiful People", os homens irlandeses são os mais feios do mundo, com aceitação de apenas 9% dos inscritos. Das mulheres da Irlanda, somente 20% conseguiram ser aprovadas no processo seletivo.
Rússia, Polônia e Reino Unido também apresentam altos índices de rejeição. Os homens de mais sucesso são os da Suécia e do Brasil. As mulheres de mais sucesso são as da Noruega, da Suécia, da Islândia e do Brasil. Os homens de Portugal ficam em quinto lugar. As mulheres portuguesas não estão no ranking.
Mas Graham Cluley, consultor de tecnologia da Sophos, uma produtora de software antivírus e de segurança que conta com 200 milhões de usuários em 150 países, suspeita bastante das alegações do "Beautiful People" quanto à atividade de um vírus.
Ele diz que a ideia de que o chamado vírus "Shrek", que leva esse nome devido ao desenho animado cuja ideia central é a de que a aparência não importa, teria infectado o site lhe parece absolutamente inverídica. "Se a história do "Beautiful People" sobre o vírus Shrek é verdade, sou a cara do Brad Pitt." Cluley sugeriu que tudo não passa de um truque publicitário.
Difícil dizer. No entanto o site restituiu US$ 112 mil a 4,5 mil aspirantes a admissão que haviam pago sua taxa mensal de US$ 25, e agora estão apopléticos por terem sido rejeitados devido à feiura. Em última análise, o melhor é ser um homem brasileiro.
Ou uma mulher norueguesa ou sueca.


KENNETH MAXWELL escreve às quintas-feiras na Folha de São Paulo

Tradução de PAULO MIGLIACCI

Nenhum comentário: