segunda-feira, 9 de maio de 2011

Presidente do Equador sai vencedor de referendo

Rafael Correa aprovou proposta de reforma da Justiça, segundo projeção

Mudança endurece leis penais e cria comissão para regular imprensa; resultado é parcial e aponta vitória apertada

FLÁVIA MARREIRO
DE CARACAS

O presidente do Equador, Rafael Correa, venceu o referendo sobre a reforma do Judiciário realizado anteontem no país, segundo resultados parciais e projeções do Conselho Nacional Eleitoral.
O governo Correa consultou a população sobre dez pontos, que incluíam o endurecimento de leis penais e a ideia de criar uma comissão para regular os meios de comunicação.
Com 33% dos votos contabilizados até a noite de ontem, o "sim" às dez proposições do governo obtinha entre 49% e 44% de aprovação, contra entre 40% e 44% do "não". Esse resultado é mais apertado do que o previsto pelas pesquisas de opinião e pelo levantamento de boca de urna -que projetavam vitória governista por ao menos mais de 55%.
A menor margem reflete possivelmente o peso do voto das grandes cidades, onde a oposição é mais forte, na primeira fase da apuração.
Os números foram comemorados pelos opositores, porque o popular Correa poderia perder em Quito pela primeira vez desde que foi eleito, em 2007.
Em resultado parcial, o "não" à reforma da cúpula do Judiciário e à criação da comissão reguladora da mídia superavam por menos de 2 pontos percentuais o "sim".
Após a promulgação dos resultados, o governo criará uma comissão tripartite que terá 18 meses para reformar a Justiça, incluindo o método de seleção de juízes. A oposição acusa o presidente de tentar controlar politicamente o Judiciário.

Nenhum comentário: