terça-feira, 17 de maio de 2011

Declaração de império

Proposta que amplia o conceito de inimigo dos EUA poderia autorizar indefinidamente o desvio das forças americanas para qualquer lugar onde haja ‘associados’ do terrorismo.

JAMES
CARROLL
THE BOSTON GLOBE

A Câmara dos Representantes (deputados federais) dos Estados Unidos está debatendo
uma nova definição para a missão militar americana no mundo, substituindo o mandato adotado imediatamente após o 11 de Setembro. Em vez de simplesmente autorizar o presidente a travar uma guerra contra aqueles que tivessem “cometido ou facilitado” os
ataques de 2001, a proposta da Ata de Autorização da Defesa Nacional expande o conceito de inimigo dos EUA, que passaria a incluir forças “associadas” a antagonistas já identificados, como a Al-Qaeda e o Taleban.

De acordo com aqueles que criticam a proposta (entre eles vários democratas da Câmara que solicitaram na semana passada a exclusão de termos deste tipo), esta ampliação aparentemente inócua poderia, na verdade, autorizar indefinidamente um desvio das forças americanas envolvidas no Iraque e no Afeganistão para qualquer outro local onde sejam encontrados traços da atividade destes grupos associados, cuja definição é tão vaga. As duas guerras atuais poderiam se tornar três, quatro ou cinco, afastando-sedo Oriente Médio e chegando à África, ao Sul da Ásia ou a qualquer outro lugar onde haja, por exemplo,uma foto de Osama bin Laden afixada nos alojamentos.

Baixe e leia a reportagem completa: clique aqui.

Nenhum comentário: