sábado, 28 de maio de 2011

Chinês realiza atentado a bomba contra prédios oficiais e mata dois

REVOLTA


ENVIADO ESPECIAL A XANGAI -

Em aparente protesto contra a desapropriação de sua casa, um agricultor explodiu três bombas anteontem no centro de Fuzhou, no leste da China. Os ataques ocorreram diante de prédios públicos e provocaram a morte de ao menos duas pessoas, além do autor do atentado -há sete feridos.
As explosões ocorreram por volta das 9h30 e atingiram o prédio da Promotoria, a sede do governo distrital e um prédio de distribuição de alimentos e remédios.
O autor do ataque foi identificado como Qian Mingqi, 52. Em um post no seu microblog, ele diz que teve a casa demolida ilegalmente em 2002 para a construção de uma rodovia e que, apesar de várias tentativas, nunca foi indenizado.
"Física e mentalmente sou normal. Até hoje não cometi nenhum crime. Não protestei de forma ilegal diante das autoridades. Quando a minha casa, construída legalmente, foi destruída de forma ilegal, sofri grande perda econômica", escreveu Qian na quarta-feira.
A história é similar a centenas de outras em que o desalojado recebe baixa ou nenhuma indenização. Sem uma Justiça confiável, muitos viajam a Pequim, numa quase sempre frustrante tentativa de recorrer ao governo central.
Estudo de 2008 feito pelo professor Hu Xingdou, do Instituto de Tecnologia de Pequim, com mil pessoas, mostrou que 45% foram espancados, 42%, detidos, e 3% internados em hospitais psiquiátricos.
(FABIANO MAISONNAVE)

Folha de São Paulo, 28/05/2011

Nenhum comentário: